O perigo da obesidade canina: afeta vários órgãos

O perigo da obesidade canina que afeta  vários órgãos, é um fator muito importante para ser cuidado, pois mais tarde ele não será considerado o fofinho, mas um animal com risco de vida. O cão obeso se cansa rápido, evita exercícios,  e pode apresentar dores articulares, dentre outros problemas.

 

 

O dono do animal tem que controlar esta questão. Claro que fica difícil resistir quando vemos o nosso cão com aquele olhar pidão, mas é para o bem do animal.

 

.Como exemplo citar as pessoas gordinhas estão saudáveis. Por isto temos que ser fortes e não fazer todas as vontades do nosso cão.

 

 

Os quilinhos a mais significam um potencial para doenças futuras, então esta história de fofinho caí por terra. O perigo da obesidade canina que afeta vários órgãos esta muito relacionado ao ser humano também.

 

São praticamente os mesmos órgãos que serão atingidos, afinal as características humanas são muito parecidas com as dos pets.

 

 

O perigo da obesidade canina que afeta vários órgãos

 

Alguns órgãos sentem mais esse problema . Tais como: coração, articulação, fígado, rins, os quadris e outros. Um dos campeões nesta fofura é o Buldogue Ingles, que é extremamente preguiçoso.

 

Essa é uma doença da que deve ser combatida conjuntamente entre o dono do cão e seu veterinário.

 

A doença é tão grave que pode provocar desde  problemas articulares, cardíacos, infecções, infertilidade e diabetes. Se não for tratada, de forma correta ,o animal sofre do risco de ter complicações mais sérias, quando ele estiver mais velho e assim ,reduzir seu tempo de vida.

 

Outro fator que ele pode apresentar é problema de pele devido o excesso de gordura.

 

Como combater o mal

 

A avaliação começa ao se pesar o animal, analisar o comportamento do animal, e exames de sangue ajudam a complementar o diagnóstico e definir o quadro geral do cão em questão.

 

O primeiro passo é descartar a possibilidade de doenças endócrinas, tais como hipotireodismo ou hiperadrenocorticismo que levam ao sobrepeso, segundo especialistas.

 

 

Para contornar este problema temos que mapear o quadro. Se o pet for idoso , em geral, provoca esta situação, por falta de pique ou a idade em si.

 

Outro fator importante nesta avaliação é se o cão é castrado, pois estes tem uma diminuição da atividade metabólica. A genética também contribui com este fator. Existem raças de cães que não conseguem digerir a gordura. Podemos citar : Beagles, Labrador.

 

 

Mudança de hábito

 

O principal fator que tem aumentado a obesidade nos cães são os hábitos e estilo de vida dos humanos. Na realidade como os homens vivem os animais são a réplica dos donos. Entenda os riscos da obesidade.

 

A avaliação dos veterinários para saber se o seu animal esta com sobre peso. É (ECC) Escore de condição corporal método baseado na inspeção e palpitação de locais estratégicos do corpo do animal.

 

Sabe as consequências que o sobre peso no cão.  Evidente que existe uma serie de alimentos que outros cães não devem consumir, mas os obesos estes alimentos são mais prejudiciais ainda

 

 

O cão com peso ideal  apresenta as costelas facilmente palpáveis, afilamento na região da cintura, já os obesos se assemelham a um barril. Para concluir os donos de pets tem que observar seus animais desde pequenino para não cair na armadilha e quando for ver tem um cão com aspecto de barril e com a saúde prejudicada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Meu nome é Luiz Carlos Ramalho, jornalista e amo escrever. Tenho paixão por gatos e cachorros. Meu lema é só se consegue algo, usando o amor na frente de tudo que se faça.

2 Comments

Deixe um comentário